Parada gay de Jerusalém pede liberdade sexual e critica Teerã

sexta-feira, 29 de julho de 2011



Ao contrário das paradas do Orgulho Gay de São Paulo e Tel Aviv, os participantes de Jerusalém não capricharam ontem na purpurina nem no salto alto, mas ao som de tambores conseguiram levar suas bandeiras sócio-políticas até as proximidades do Parlamento israelense, o Knesset. "Jerusalém tem menos para festejar e mais para protestar", explicou Anat Kremein, uma das coordenadoras da marcha. "Nós estamos caminhando sob uma bandeira de igualdade e justiça social para todos em Israel", disse o congressista e homossexual assumido Nitzan Horowitz à quatro mil pessoas reunidas no Parque da Independência, zona central. "Esta marcha é um símbolo para esta cidade, que algumas pessoas querem transformar em Teerã (que não admite homossexuais). Mas nós marchamos sob a nossa bandeira de que Jerusalém é livre e permanecerá livre e igualitária para sempre", discursou o político israelense.

A data foi escolhida para coincidir com o aniversário de dois anos de um ataque contra jovens gays em Tel Aviv no Bar Noar. Dois jovens morreram, 15 ficaram feridos e até hoje o assassino continua impune. Por isso, um dos principais objetivos do evento foi pedir a aprovação dos congressistas de uma legislação que proteja os homossexuais.

Participantes mostram descontração na Parada Gay de Jerusalém. Foto: AFP


"Esta é a primeira vez no ano que marchamos pelas ruas exatamente como quem somos e do jeito que somos, marchamos de mãos dadas com muitas comunidades em Israel que estão lutando por seus direitos", disse Yonatan Gher, diretor-executivo da organização Jerusalém Casa Aberta, responsável pelo desfile. O tema deste ano foi "Caminhos Intercruzados", para abordar não só a luta dos gays pela proteção contra crimes de discriminação, como também para apoiar a luta da sociedade israelense que clama por melhores salários e alugueis menos exorbitantes.

"Todo mundo deve ter seus direitos garantidos, não importa sua preferência sexual ou religiosa", disse Omer Eilam, 26 anos, ao Terra. Ele e o irmão, Guy, 31 anos, vieram de Tel Aviv especialmente para participar do evento. "Não acho justo que as pessoas se sintam livres somente em Tel Aviv. O respeito à orientação sexual deveria ocorrer em todo país e por isso resolvemos tomar parte desta luta", disse Omer. Em junho deste ano, a marcha em Tel Aviv conseguiu reunir 70 mil pessoas.

O jovem israelense trabalha como voluntário em uma associação de apoio a adolescentes da periferia de Tel Aviv e explica que é mais complicado assumir a homossexualidade fora das grandes cidades. "Muitas vezes eles não têm com quem conversar sobre seus anseios com a própria família, e por isso viajam até Tel Aviv duas vezes por semana para receber nossa atenção", conta Omer.

Idênticas: Lady Gaga diz que era confundida com Amy Winehouse

quinta-feira, 28 de julho de 2011


Duas divas de estilos tão diferentes, Lady Gaga e Amy Winehouse são tão parecidas que a loira era confundida com a morena antes de ser famosa. Isso segundo a própria Lady Gaga revelou em entrevista a uma rádio dos Estados Unidos nesta semana, comentando a morte da diva inglesa do soul.

“Eu não era ninguém quando ela surgiu. Eu andava pela rua e as pessoas gritavam ‘Amy’”, contou Gaga. Na entrevista, Mamãe Montro revelou ainda que tinha certa ligação subjetiva com a cantora inglesa: “eu lembro que me sentia como se não estivesse sozinha, já que ela era tão diferente”.

Gaga ainda fez a fofa e pediu aos fãs de Amy Winehouse para que eles “não matem a estrela” e “cuidem de sua alma”. Amy foi encontrada morta aos 27 anos em sua casa, em Londres, no último sábado, 23. A causa da morte ainda não foi esclarecida nem mesmo com a autópsia.

Homossexualidade no Futebol

quarta-feira, 27 de julho de 2011


Não adianta negar nem fingir que não existe, a homosexualidade sempre esteve no mundo do futebol. Não é de hoje que há boatos de jogadores em baladas gays, envolvidos em fuxicos ou coisas do gênero, mas com o tema tão em voga, esse assunto é cada vez mais latente na sociedade e sua luz também chega ao futebol – um esporte de massa e que tomo mundo gosta, ou pelo menos acompanha, nem que seja um pouquinho.

A polêmica mais recente aconteceu na última rodada do Campeonato Brasileiro, onde um jogador foi chamado de “viado” pelos torcedores do time adversário e, só pra contrariar, fez um gol merecedor de placa.

Infelizmente, atitudes como a desses torcedores são corriqueiras e devemos atentar que independente da opção sexual de cada um, o que importa é a sua competência profissional e seu caráter.

A própria torcida são paulina sofre com o estereótipo de “bambis” e eu, Manoella, não vejo problema algum. Se há algum problema nisso, é um reflexo da sociedade hipócrita que vivemos hoje, onde a tolerância é enaltecida, mas não praticada. Em conversas de mesa de boteco com companheiros de paixão, chegamos a sugerir que o animal veado fosse adotado como um dos símbolos do time...

Já tivemos jogador que teve suas atuações rotuladas, mas enquanto ele jogava bem, até 2006, ninguém falava nada dele, mas a partir do momento em que suas atuações se tornaram sofríveis, a própria torcida tricolor tripudiava do atleta o chamando de apelidos jocosos ou até mesmo não o ovacionando quando seu nome era relacionado na escalação dentro do Morumbi.

Em paralelo ao fato do São Paulo ser chamado de “bambi” ou esse ou aquele jogador ser estereotipado como gay, o que importa, realmente (dentro ou fora do futebol), é a competência do profissional e as qualidades do ser humano, sem se importar com sua escolha sexual.

Em um momento onde a tolerância é exigida na sociedade não podemos nos cegar e dizer que isso não se aplica ao futebol, pois o que eu quero é ver gol, independente do atleta que está em campo ser homossexual ou não.

Lady Gaga usa medicamento anti-calvície

terça-feira, 26 de julho de 2011


Lady Gaga está usando um medicamente anti-calvície chamado Rogaine, o fato de trocar a cor de seu cabelo constantemente acabou prejudicando e destruindo-os. A americana costuma usar perucas para esconder os danos que o seu estilo provocou ao couro cabeludo ao decorrer dos anos.

Mas agora Gaga está disposta a reverter os danos, uma fonte afirmou que "com o passar dos anos, Lady Gaga colocou os cabelos sob alto nível de estresse. Ela espera que o medicamente possa reparar os danos". As informações são do jornal inglês The Sun.

Homem que perdeu a orelha fala sobre a agressão

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Ele diz ter sido vítima de homofobia porque estava abraçado com seu filho em uma festa


O homem que perdeu parte da orelha após ser agredido em uma festa em São João da Boa Vista, no interior de São Paulo, contou que não se lembra de como começou a apanhar. Segundo ele, um grupo de jovens achou que ele e seu filho eram um casal homossexual porque estavam abraçados, o que teria motivado a agressão.

- Senti que tomei uma pancada no queixo, eu nem sei de onde veio, se foi uma pessoa, se foram duas se foram três, não sei de onde veio.

Imagens gravadas por câmeras de segurança do evento mostram o começo da confusão. A discussão entre os supostos agressores e as vítimas durou pouco tempo e eles se afastaram. No final da festa, pai e filho voltaram a ser abordados quando estavam próximos a uma barraca de bebidas. Neste momento, as vítimas teriam sido atacadas e o homem teve parte de sua orelha arrancada após ter desmaiado.

- Começaram a falar que a gente era gay. Eu falei que se tratava de pai e filho.

O homem, de 42 anos, vive em Vargem Grande do Sul, cidade próxima a São João da Boa Vista. Ele é separado e seu filho mora com a mãe, em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.

-Será que a gente não tem a liberdade de abraçar um filho?

Os supostos agressores, que têm 25 e 30 anos de idade, admitiram as agressões, mas negaram qualquer tipo de preconceito ou discriminação contra homossexuais. Eles foram indiciados por lesão corporal e vão responder em liberdade.

Fórlan mostra festa uruguaia no vestiário e ‘flagra’ Caceres sem roupa


Após a conquista da Copa América, neste domingo, os jogadores do Uruguai comemoram a vitória por 3 a 0 em cima do Paraguai, em Buenos Aires, na Argentina.

Após a conquista do título, o atacante da seleção Diego Forlán postou no twitter um vídeo do vestiário uruguaio, onde ele e seus amigo comemoravam o título. Porém, o atacante não observou que no fundo do vídeo estava o zagueiro Caceres totalmente sem roupa. Logo depois, Forlán apagou o vídeo do seu perfil.

Clique para ampliar

Reino Unido lamenta morte de Amy Winehouse

sábado, 23 de julho de 2011


Amy foi encontrada morta em sua casa, em Camden, Londres, no dia 23 de julho de 2011, às 16 horas, aos 27 anos. A informação teria sido divulgada pelo jornal The Daily Mirror e confirmada pela polícia inglesa. O jornal The Sun divulgou notícia sobre a morte, informando que a polícia havia sido chamada às 16h 05 min, a uma propriedade ao norte de Londres, respondendo a um chamado para atender uma mulher desmaiada.




Inúmeras personalidades do mundo da música e até da política expressaram, neste sábado, suas condolências pela morte da cantora britânica Amy Winehouse.
A notícia de sua morte começou a circular rapidamente através da rede social Twitter, e personalidades como Sarah Brown, mulher do ex- primeiro-ministro do Reino Unido Gordon Brown, mostraram sua comoção.
"Um grande talento, uma voz extraordinária, uma morte trágica, condolências à família", escreveu Sarah Brown em Twitter.
Muitos fãs foram a Camden Town neste sábado para deixar flores, cartões e ursinhos de pelúcia perto de seu apartamento, já que a Polícia isolou a rua onde vivia a cantora.
"Camden não te esquecerá. Todos gostamos de você e continuaremos gostando. Sua lenda está viva", expressou um cartão.
Um porta-voz da cantora declarou que os amigos estão "comovidos e destroçados" e confirmou que o pai, Mitch, já soube da morte de sua filha e retorna de Nova York.
O produtor Salaam Remi, que trabalhou com Amy Winehouse no disco "Back to Black", escreveu em sua conta do Twitter que é um dia muito triste e que perdeu uma grande amiga e irmã.
Além disso, o comentarista de rock do jornal "The Daily Telegraph", Neil McCormick, expressou neste sábado que ficou "comovido" pela morte da artista.
"É muito triste. É a mais trágica perda de talento que eu possa lembrar", disse McCormich.
A DJ Fearne Cotton declarou neste sábado através de sua conta do Twitter que ainda não estava acreditando na morte de Amy Winehouse e chamou a cantora de "menina especial", enquanto a cantora Myleene Klass afirmou que a artista tinha um "talento excepcional e era uma menina realmente agradável".
"Acabo de escutar a triste notícia da morte de Amy Winehouse. Com apenas 27 anos, é uma terrível perda de grande talento. Envio minhas mais sinceras condolências à família", afirmou o apresentador Phillip Schofield.
A cantora britânica Amy Winehouse foi encontrada morta neste sábado em seu apartamento de Londres, informou a agência de notícias "Press Association".
A artista de 27 anos, ganhadora de sete prêmios Grammy, teve em sua curta carreira constantes problemas com as drogas e o álcool e tinha passado por numerosas clínicas de reabilitação. Por isso, acredita-se que a cantora tenha morrido de overdose.

Carta Aberta ao deputado Jair Bolsonaro

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Por Alice Vianna

(dep.jairbolsonaro@camara.gov.br)

Senhor deputado Jair Bolsonaro,

Escrevo este e-mail para desabafar acerca de fatos que vêm ocorrendo à minha volta, que não apenas me estarrecem como também me chocam – e machucam. Espero que, na posição de defensor do povo, minhas palavras cheguem até o senhor na mais absoluta tranquilidade e respeito... Afinal, escrevo em nome de outros milhares de brasileiros que, tenha certeza, pensam da mesma forma que eu.

No Brasil as coisas sempre parecem acontecer de um jeito estranho. E creio não ser novidade para o senhor que tudo aqui gira em torno do poder. Seja o poder para comprar bens materiais, seja para comandar a mente alheia. O poder parece-me, inclusive, ser o único alimento capaz de saciar a gula de monstros disfarçados de gente que andam por aí.

Um dos pratos em que essa influência é servida é a política, que possibilita que muita gente se farte, se lambuze e se delicie com o poder. Alguns ficam completamente cegos e loucos quando conseguem uma migalha de poder. Outros já o são antes mesmo desse contato. E isso é muito, muito perigoso.

Há tempos que me controlo e tento, sinceramente, não me aborrecer com a política do nosso país (país esse que amo mais que a mim mesma). Mas não deixa de ser repugnante ver que tantos e tantos políticos agem unicamente em prol de si mesmos, tendo em uma das mãos a ganância e na outra a soberba, enquanto olham exclusivamente para seus umbigos.

Meu coração se contrai em dor quando vejo que muitos cospem, em seus pronunciamentos, palavras ilógicas e descabidas – sempre visando o amanhã, sempre almejando as próximas eleições, sempre agonizando por mais um farelo de poder.

O pior nisso tudo nem é o fato desses políticos não cumprirem nem metade do prometido (para ser sincera, minha menor preocupação é com seus colegas de parlamento. Peço desculpas caso a minha sinceridade o incomode...!). Mas o que me indigna de verdade é que o povo, carente de cultura, educação e conhecimento, acredita e se deixa levar pelos impropérios insanos pronunciados por gente assim como o senhor.

Explico...!

O senhor anda disseminando ódio e discórdia pelo meu país, que é “abençoado por Deus e bonito por natureza”. O senhor é responsável por atos que talvez o senhor desconheça (se bem que duvido um pouco disso. Já percebi que o senhor é muita coisa, menos burro).

Graças às suas manifestações e aos seus pronunciamentos, senhor Jair Bolsonaro, tem gente por aí praticando a violência e se respaldando em alegações arrotadas pelo senhor. Para ilustrar, um pequeno exemplo: dia desses ouvi gente dizendo que o correto mesmo é que gays sejam agredidos na rua com lâmpadas fluorescentes (tais quais aquelas que foram utilizadas naquele recente caso ocorrido na Avenida Paulista). Ao fim da frase ouvi um “viva o Bolsonaro”.

Será que em algum momento o senhor parou para refletir na amplitude que suas palavras ganhariam? Será que se arrepende de tê-las proferido?

Não me importo para as teorias em que o senhor se baseia quando ataca homossexuais. Na verdade, eu não apenas não me importo como também estou me lixando para elas (como diria seu colega Sérgio Moraes, do PTB do Rio Grande do Sul, à época relator do Conselho de Ética da Câmara).

Acredito que a liberdade de expressão deva ser preservada ao máximo, e mesmo não conseguindo digerir suas injúrias, eu as respeito. Mas não faço isso por bondade: faço para ser civilizada. Para ser respeitada. Para manter minha dignidade.

(Peço desculpas caso as palavras recém-citadas lhe causem algum estranhamento. Compreendo que termos como civilidade, respeito e dignidade não devam fazer parte do seu cotidiano e vocabulário...)

Não quero que respeite o que eu digo, tampouco tenho a meta de fazê-lo mudar seus pensamentos. Portas e pessoas como o senhor não costumam mesmo dar ouvidos aos outros... Mas se o senhor conseguir ao menos ler meu desabafo até o fim, ficarei grata.

Ninguém é obrigado a gostar de homossexuais, senhor Jair Bolsonaro. A obrigatoriedade é quase sempre chata e quando falamos de apreciar ou não o outro, essa obrigação torna tudo ainda mais pesaroso. Mas lembro que uma das primeiras coisas que aprendi, ainda menina, é que devemos amar o próximo, e respeitá-lo tal qual ele é. Incondicionalmente.

Se eu não gosto do meu vizinho, isso não me dá ao direito de agredi-lo. Ou dá? Se me aborreço no trânsito, isso não significa que eu posso surrar o motorista ao lado. Ou posso? Se me irrito com meu chefe, a irritação não dá brechas para que eu me demita, tendo antes cuspido em sua cara. Ou estou errada?

O senhor não gostar de homossexuais é um direito seu. Mas se além de o senhor não gostar o senhor incitar a violência, usando as pessoas ignorantes como maquiavélicos fantoches, aí a coisa muda. Porque a partir do momento que as suas palavras comandam ações de terceiros, a coisa debanda. Concorda?

Ou o senhor estaria disposto a arcar com as ações ocasionadas a partir de suas palavras? Acredito que não. Como mencionei anteriormente, tenho total ciência de que o senhor é muita, muita coisa... mas não burro (caso eu esteja equivocada quanto a isso, peço perdão!).

Tenho por hábito acompanhar as notícias do meu Brasil pela internet, preferencialmente em sites que permitem aos usuários postarem comentários acerca do assunto abordado. E o que acontece sempre, senhor Jair Bolsonaro, é que cada vez que entro para verificar o que andam dizendo a seu respeito, me assusto quase ao ponto de paralisar.

As pessoas o apoiam, o idolatram e o defendem, senhor Jair Bolsonaro. Querem que o senhor se candidate à presidência do Brasil – como se, em primeiro lugar, o senhor tivesse reais chances de sagrar-se vencedor e, em segundo, como se o fato de o senhor ser presidente fizesse com que todos os gays fossem imediatamente condenados à fogueira.

Vejo que parte da população do meu país amplifica suas palavras, elegendo-o como uma espécie de deus (pobres deuses...). E é aí que encaro, perplexa, a opinião de muita gente. Dizem que homossexuais são monstros, são doentes e que deveriam morrer. E já que não há como todos morrerem simultaneamente, apoiam um massacre em série.

Devo ter lido em algum lugar (por favor, peço que não pense que sou sua fã, ou que me interesso por assuntos que envolvem o senhor! Longe disso, acredite!) que o senhor crê em Deus. Diga-me, então, senhor Jair Bolsonaro: Deus aprecia o que o senhor faz?

Uma das principais premissas que, creio eu, norteia nossa vida, é que Deus é amor. Amor, senhor Jair Bolsonaro, não ódio (é possível enxergar a discrepância entre ambos?). Sendo assim, como é possível que o senhor tenha gosto em disseminar sentimentos ruins? Isso não é contraditório?

Será que algum dia, mesmo que de repente, o senhor parou para pensar que nenhum homossexual teve a escolha entre ser ou não ser homossexual? Ou será que de algum jeito biruta, no seu pensamento maluco, as pessoas se transformam em homossexuais? Como se, do nada, acordassem em uma linda manhã de sol e dissessem “ah, chega, vou ser homossexual agora”...?

Tudo é muito mais complexo do que o senhor vomita, senhor Jair Bolsonaro. Se me permite um conselho, integre-se ao assunto, qualquer que seja ele, antes de sair cuspindo palavras odiosas. Isso trará ao senhor não apenas o reconhecimento de todos, como também será possível que possamos ver que, no fim, o senhor tem um mínimo de inteligência.

Os homossexuais não escolhem ser homossexuais. Na verdade, eu tenho certeza de que muitos marcariam um xis na opção hétero, caso houvesse essa possibilidade. Isso traria menos problemas, menos sofrimento, menos angústias.

Não pense o senhor, senhor Jair Bolsonaro, que é um prazer e uma honra para o homossexual se assumir para seus pais, parentes e amigos. Não pense o senhor, senhor Jair Bolsonaro, que isso não acarreta profundas modificações na vida da pessoa. Não pense o senhor, senhor Jair Bolsonaro, que as feridas ocasionadas por diversos momentos de humilhação cicatrizam rapidamente: elas serão sempre eternas, e haverão de sangrar, hora ou outra.

Hoje pela manhã fui despertada por uma notícia inadmissível: pai e filho foram espancados por um grupo de sete homens, pois os agressores desconfiaram que eles eram gays. Pai e filho espancados. Espancados não porque estavam roubando, ou estuprando, ou matando alguém. Espancados porque sete imbecis supuseram que eles eram gays. Como se isso fosse motivo de alguém levar uma sova!

Sei que o senhor não era um dos sete mentecaptos envolvidos na agressão, mas o fato de não ser o senhor que segura a arma, não o redime da responsabilidade de tê-la carregado. Porque é exatamente isso que o senhor faz, senhor Jair Bolsonaro: carrega armas e incentiva a violência contra os gays. Incita humanos a agredirem humanos, apenas porque alguns pensam e agem de maneira diferenciada.

Torço para que seus filhos e netos sejam heterossexuais. Jamais desejaria que um deles se descobrisse homossexual, porque o sofrimento seria inteiramente deles; jamais seu. Ao contrário do senhor, senhor Jair Bolsonaro, tudo o que eu menos quero é gerar discórdia entre os meus.

E antes que o senhor diga que integrantes da sua árvore genealógica jamais poderiam ser homossexuais, faço aqui minha ressalva: sou filha de heterossexuais e eu e meus irmãos heterossexuais recebemos a mesmíssima educação. Mas em determinado momento da minha vida, descobri que sou homossexual. Ou seja: esse papo de que quem é criado com amor, ou quem é criado por pais heterossexuais não é homossexual é balela. É lorota. É idiotice.

Não me orgulho em ser lésbica, mas tenho orgulho de ser quem eu sou: uma cidadã de bem, que honra suas dívidas e semeia a paz por onde passo. E não me importo se um dia o fato de eu não brincar de casinha como as demais meninas comprometa a minha integridade física, desde que neste momento eu esteja com a consciência tranquila (Sabe o que é isso?).

Espero que um dia o senhor perceba, com o seu coração, que tudo o que Deus quer é que sejamos boas pessoas. Espero que um dia o senhor pare de se importar tanto com o cu dos outros, e se preocupe com o que realmente importa: amar ao próximo como a si mesmo.

Grata pela atenção,

Alice Vianna.

P.S.: Nas últimas eleições, o senhor recebeu pouco mais de 120 mil votos. Isso o transforma no 11º deputado mais votado do Rio de Janeiro, não no senhor supremo da verdade e da razão.

Casamento gay repete ritos do tradicional

quinta-feira, 21 de julho de 2011


Inácio Handell, de 23 anos, e Cesar Dawol, de 32 anos, se uniram formalmente após dois anos vivendo juntos em VG

Como nas uniões tradicionais, os organizadores de eventos Inácio Handell, de 23 anos, e Cesar Dawol, 32, compareceram ao cartório do Distrito de Capão Grande, em Várzea Grande, ontem, ao meio-dia, para o casamento, acompanhados de testemunhas, amigos e parentes.

Eles são os primeiros da cidade e um dos poucos do Estado a se unirem formalmente desde a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), adotada em cinco de maio deste ano, que reconheceu direitos mútuos entre homossexuais e permitiu a oficialização em cartório.

Cesar e Inácio não imaginavam que chamariam tanto a atenção da mídia. A união deles, noticiada na edição de ontem do Diário, aconteceu sob lentes de fotógrafos e de muitas câmeras de televisão.

Entretanto, o nervosismo expressado por ambos não se restringia à presença de jornalistas. “Estamos dando um passo sério, assumindo um compromisso maior que o que já tínhamos vivendo juntos”, justificou Cesar.

Tensos, ambos ouviram a leitura do texto da “Escritura Pública de Declaração de União Estável”, a certidão de casamento das uniões homoafetivas, feita pela escrevente juramentada Patrícia Emerick.

A expressão de sorriso surgiu nos momentos seguintes, quando eles e as testemunham assinaram o documento, sendo aplaudidos pelas testemunhas, parentes e amigos que acompanhavam a cerimônia. Com uma cópia da declaração em mãos, Cesar disse: ”É, agora estamos realmente casados. “Esse ato fortalece nossa união”, completou Inácio.

Por causa do trabalho, Inácio e Cesar tiveram que adiar a lua de mel para o mês de setembro. O roteiro da viagem que ganharam de um dos padrinhos já está escolhido, inclui as praias do estado do Ceará, em especial da capital, Fortaleza.

Para os padrinhos Adriano Guedes e Almindo Filho, a união estável homoafetiva nada mais é que a expressão de sentido de amor e compromisso entre duas pessoas. Isso quer dizer que existe amor, independente de ser homem e mulher ou pessoas do mesmo sexo, observou Guedes.

No caso de Inácio e Cesar, o casamento aconteceu dois anos depois decidirem morar juntos. Eles se conheceram em julho de 2009, durante uma festa. Eles contaram que foi amor à primeira vista, mas somente um mês depois, quando se reencontraram em outra festa, começaram a namorar, e em duas semanas passaram a morar juntos.

Gaga: 'cocaína é o demónio'

quarta-feira, 20 de julho de 2011





Lady Gaga voltou a falar sem papas na língua sobre drogas pesadas como a cocaína, apelidando-a do "demônio". Em conversa telefônica com o homem da rádio Howard Stern, Gaga voltou a admitir que já consumiu cocaína e ecstasy, mas que agora está forte o suficiente para não depender das drogas e que até se sente arrependida.

"Acho que me sentia sozinha e via a droga como uma amiga. Estou arrependida de todas as linhas de cocaína que consumi. Não toquem nela. É o demônio", disse Gaga.

A cantora demonstra o mesmo despreendimento em relação ao dinheiro: "Estou pouco me lixando para o dinheiro. Acabei de chegar do meu apartamento em Brooklyn, que é mais pequeno que este estúdio. Sempre achei que tinha conseguido alguma coisa na vida quando consegui pagar sozinha o meu apartamento de 1100 dólares em Nova Iorque".

Numa conversa cheia de conselhos, Gaga também diz às suas fãs femininas que "Esperem o tempo que necessitarem para começarem a fazer sexo, porque como mulher, não consegues tirar o melhor partido dele até estares nos vintes. Quando tens 17, ainda não sabes operar com o que tens lá em baixo. Nem deves tentar".

Relembre gays escandalosos da televisão brasileira


Seu Peru, Áureo e Painho são exemplos de gays espalhafatosos
Foto: Divulgação

Eles são afetados, cheios de trejeitos e extremamente escandalosos, mas sem eles a televisão brasileira não teria tanta graça. De vez em quando surgem personagens homossexuais caricatos, que invadem a telinha com seus bordões.

Atualmente, Áureo, personagem de André Gonçalves em Morde & Assopra, vem roubando a cena com seu "hello" e suas preces para "Nossa Senhora do Gliter". Antes dele, muitos outros já agitaram, como o Capitão Gay, vivido por Jô Soares.
Clique na aba e relembre alguns desses escandalosos.

Fonte: Terra

Pai e filho são confundidos com casal gay e espancados

terça-feira, 19 de julho de 2011

O pai com 42 e o filho com 18 anos, ambos foram agredidos por um grupo de 7 jovens após serem confundidos com um casal gay, durante uma feira agropecuária em São João da Boa Vista, na última sexta-feira, em São Paulo. O filho recebeu atendimento médico e já foi liberado, mas o pai perder parte da orelha na agressão.

Pai e filho estavam abraçados quando os jovens se aproximaram e perguntaram se eles eram gays. Eles responderam que eram pai e filho, o grupo saiu depois voltaram e iniciaram a agressão. A polícia não conseguiu identificar os agressores. Ninguém foi preso.

Argentina celebra 2.697 casamentos gays em um ano.

sexta-feira, 15 de julho de 2011


Há um ano atrás foi aprovado a casamento gay na Argentina. Os homossexuais receberam o direito de se casar legalmente e fazer adoções. A Argentina foi o décimo país no mundo e o primeiro na América Latina a aceitar o casamento gay. Um ano depois a Argentina celebra 2.697 casamentos gays em um ano.


Este foi o primeiro passo da união civil entre pessoas do mesmo sexo na Argentina. Na véspera do primeiro aniversário da legalização do casamento entre parceiros do mesmo sexo no país, foram exatos 2.697 casais formados por gays ou lésbicas que se casaram na Argentina. A informação foi divulgada hoje pela federação argentina de gays, lésbicas, transexuais e Transgêneros.

Segundo pesquisa, 60% dos casamentos foram entre homens. A província onde mais ocorreram uniões civis entre pessoas do mesmo sexo foi a cidade de Buenos Aires. Em 15 de julho do ano passado, a Argentina tornou-se o primeiro país da América Latina a autorizar o casamento gay. As informações são da Associated Press.

Bolsonaro vai abrir processo contra senadora e anuncia 'kit gay 2'

quinta-feira, 14 de julho de 2011

O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) afirmou nesta quarta-feira que vai entrar com uma representação por agressão física e verbal contra a senadora Marinor Brito (PSOL-PA) no Conselho de Ética do Senado. No início da tarde, uma representação do PSOL contra Bolsonaro foi arquivada.

"Ela acusou que eu fiz material (panfletos 'anti-gay, segundo Marinor) com recurso público, mas eu nem entrei com pedido de ressarcimento. Ele teve o direito de entrar contra mim, agora é minha vez de entrar contra ela", disse Bolsonaro.

Segundo ele, ela o também acusou de ser corrupto, criminoso e misógino. Bolsonaro ainda alfinetou a 2ª Conferência de Políticas Públicas e Direitos Humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Tranvestis e Transexuais, ao afirmar que terá outro kit gay.

"Agora vem aí o kit gay 2; 800 homossexuais estarão aqui em Brasília para fazer conferência, desde hospedagem, transporte e comida patrocinados pela União. Projeto da nossa secretária (de Direitos Humanos da Presidência) Maria do Rosário".

Fonte: SRZD

Making Of do ensaio: Dia do Rock

quarta-feira, 13 de julho de 2011



Dia 13 de julho, dia oficial do rock, e claro nós do SerG não poderíamos deixar passar em branco essa data. Preparamos um ensaio especial para você. Mas a gente não mostra tudo, muito menos conta tudo, mas se você quer ver os astros do Rock de verdade representados pelo super modelo Ricardo Mendonça, acompanhe nosso making of no blog deunagay.blogspot.com e o ensaio que será liberado diariamente no foto noticia da vivo! Vocês pediram a gente cumpriu. Rock and Roll Baby.

Veja aqui uma prévia do ensaio sensual desse mês: http://serg.com.br/dia_do_rock.html

Lady Gaga se confunde e acha que a primeira ministra da Austrália é gay

Twitter /Reprodução

Lady Gaga recebe o título de cidadã da Austrália




Cantora teve de regravar uma entrevista por ter entendido mal o sentido de uma palavra.


Depois de receber o título de cidadã honorária de Sidney, Lady Gaga passou por uma saia justa durante um programa de televisão. A cantora se confundiu e teve de regravar a entrevista por ter entendido que a primeira ministra Julia Gillard era gay.

A entrevistadora perguntou a Gaga - defensora ferrenha dos direitos do homossexuais - se ela considerava a política hipócrita por viver com um 'companheiro' na residência oficial, mas banir o casamento gay. Gaga soltou os cachorros mas entrevistadora explicou que o companheiro era homem.

A cantora, então, atribuiu a confusão às diferenças do idioma nos dois países dizendo que 'companheiro' (partner) nos EUA, geralmente, é usado para parceiros gays. "Estamos em 2011, vamos superar isso", respondeu na segunda tentativa, de forma mais diplomática.


FONTE: EGO

Rio se prepara para ser capital mundial do turismo gay, diz 'The Guardian'

terça-feira, 12 de julho de 2011

O jornal relata a festa de lançamento da semana da diversidade, "uma celebração das diferenças culturais e étnicas da cidade e uma tentativa de posicioná-la como a capital global do turismo gay".


O jornal relata ainda que nos últimos meses houve "uma avalanche de iniciativas amigáveis à comunidade LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) no Rio: cursos vocacionais para travestis, projetos contra intimidação de estudantes gays e lésbicas e uma nova lei proibindo a discriminação nos clubes noturnos da cidade".

A reportagem observa ainda que em fevereiro o prefeito da cidade anunciou a criação de uma secretaria especial para a diversidade, chefiada pelo estilista Carlos Tufvesson, para quem o Rio não é apenas "o destino mais sexy da Terra", mas também um lugar onde a tolerância é natural.

'Fonte de renda'

Casal se beija em casamento coletivo gay no Rio de Janeiro

Prefeitura do Rio de Janeiro promoveu um casamento coletivo gay

Para o Guardian, as iniciativas são "uma potencial fonte de renda" para a cidade. Segundo o jornal, 25% dos turistas que chegaram a cidade no ano passado, ou 880 mil pessoas, eram gays.

"O escritório de turismo da cidade espera elevar esse número ainda mais e publicou folhetos brilhantes com as cores do arco-íris, cheios de fotos de homens musculosos e slogans convidando os turistas a 'viver a sensação do Rio'", diz a reportagem.

O jornal comenta que as iniciativas do governo vêm enfrentando alguma resistência, principalmente entre "a direita religiosa".

Apesar das críticas, porém, as iniciativas do governo também vêm recebendo elogios de ativistas pelos direitos dos gays, observa o diário.

A reportagem cita uma declaração da top model transexual Lea T. durante o lançamento da semana da diversidade do Rio, para quem "é realmente incrível que o Brasil – um lugar que chamam de país de terceiro mundo – esteja fazendo algo que poucos países fizeram".

Fonte: BBC


Mesmo com dificuldades legais, adoção por casais gays nos EUA está crescendo

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Um crescente número de casais homossexuais nos EUA está adotando filhos, segundo dados do Censo, apesar do cenário jurídico desigual, que pode deixar essas crianças sem os direitos e proteções oferecidos a filhos de heterossexuais.
Casais homossexuais são expressamente proibidos de adotar apenas em Utah e no Mississippi, mas enfrentam obstáculos jurídicos significativos nos Estados onde o casamento gay é proibido.

Apesar dessa colcha de retalhos legal, o percentual de casais do mesmo sexo com filhos adotados cresce fortemente. Cerca de 19% dos casais homossexuais que criam filhos relatavam ter adotado uma criança em 2009, contra apenas 8% em 2000, segundo Gary Gates, demógrafo do Instituto Williams para a Lei de Orientação Sexual, da Califórnia.

O aumento tem sido moldado por duas tendências apontadas pelos partidários da causa: a necessidade de lares para crianças à espera de adoção -há cerca de 115 mil delas nos EUA-, além do aumento da aceitação de gays e lésbicas na sociedade americana.

A família americana não é a mesma de 30 anos atrás, argumentam eles, e a lei demorou a acompanhar isso. A maioria dos obstáculos jurídicos à adoção por casais homossexuais deriva da proibição do casamento, segundo o Conselho de Igualdade Familiar, grupo de militância em prol das famílias homossexuais. Na maioria dos Estados, gays solteiros podem adotar. Embora os partidários da causa possam citar vitórias judiciais -sentenças favoráveis na Flórida no ano passado e no Arkansas em abril-, eles lembram que os avanços vêm matizados por derrotas, como no Arizona, que, recentemente, aprovou uma lei exigindo que se dê preferência a casais heterossexuais.
"São dois passos para frente, um passo para trás", disse Ellen Kahn, diretora do Projeto Família da Campanha pelos Direitos Humanos, que presta assistência a famílias de gays, lésbicas, bissexuais e transexuais.

"A verdade é que precisamos de pais adotivos, e não importa qual é a relação", disse Moira Weir, diretora do departamento de serviços de emprego e família no condado Hamilton, Ohio. "Se eles podem oferecer um lar seguro e amoroso para uma criança, não é isso que nós queremos?"

O governo Obama tem citado o papel que gays e lésbicas podem desempenhar nas adoções. "O sistema de bem-estar infantil passou a entender que colocar uma criança em uma família gay ou lésbica não implica um risco maior do que colocá-la em uma família heterossexual", disse Bryan Samuels, comissário governamental para Crianças, Jovens e Famílias.

Mas os números são pequenos. Gates estima que 65 mil crianças adotadas vivem em lares chefiados por gays, o que significa cerca de 4% da população adotada.

Kahn afirmou que o número de agências com as quais ela trabalha mais do que duplicou nos últimos cinco anos, chegando a cerca de 50. Ela acrescentou que a discriminação permanece, mas que as adoções estão acontecendo mesmo assim, inclusive em locais onde a lei não confere direitos plenos a ambos os pais.

Matt e Ray Lees, de Worthington, Ohio, disseram que foram selecionados como pais de um bebê, à frente de casais heterossexuais, em parte porque já tinham adotado dois filhos mais velhos.

Pela lei de Ohio, os casais precisam ser casados para adotar conjuntamente, por isso, quando o processo de adoção começou, apenas um deles podia participar (o casamento homossexual é ilegal em Ohio. Nova York legalizou-o em 24 de junho). Então, Ray adotou três, e Matt está adotando cinco irmãos.

"Achávamos que as pessoas considerariam que somos loucos para termos oito filhos", disse Matt Lees, 39. Mas eles não querem dividir os irmãos. "Foi a melhor maneira que pudemos imaginar para passar os próximos 20 anos das nossas vidas", disse. Pais adotivos do mesmo sexo tendem a ser mais ricos e educados do que a população de pais gays, segundo Gates. O casal Lees tem diplomas universitários e profissões qualificadas.

O começo para eles foi difícil. A filha mais velha, então com seis anos, chorou e perguntou quem cozinharia e quem pentearia seu cabelo. Mas essa época passou. E, embora a família seja uma curiosidade no seu bairro -dois homens brancos levando oito crianças negras em uma minivan Mercedes-, há pelo menos duas outras famílias gays com filhos adotivos nos arredores. "A guerra foi vencida, mas as batalhas ainda estão sendo travadas", disse Pertman.




Insensato': "filho gay eu não admito", diz Sueli a Eduardo

sexta-feira, 8 de julho de 2011




Em capítulo que vai ao ar na terça-feira (12), em Insensato Coração, Eduardo (Rodrigo Andrade) resolve contar para sua mãe, Sueli (Louise Cardoso), sobre seu relacionamento com Hugo (Marcos Damigo). Tenso, ele a espera na sala e diz que precisam conversar.

Sueli diz que já desconfia do que seja, e, em seguida, afirma que nunca vai deixar de apoiá-lo, mas que ele já sabe sua opinião sobre Paula (Tainá Müller). Ela acha que o filho voltou com a "entojadinha". Eduardo, decidido, trata logo de esclarecer a confusão e revela que o papo é sobre Hugo: "a gente está namorando".

"Não! Você está proibido de ver o Hugo, eu não vou deixar ele chegar perto de você! Eu não vou deixar ele te levar para esse caminho! Eu sempre te dei liberdade pra fazer as suas burradas sozinho, mas filho gay eu não admito!", esbravejou Sueli, deixando o rapaz em choque.

George Clooney não é gay, garante amigo italiano

quinta-feira, 7 de julho de 2011


O final da relação entre George Clooney e Elisabetta Canalis deu início a especulação sobre a vida pessoal do actor apontando que a estrela de Hollywood teria encetado uma relação de conveniência com a modelo italiana porque era gay. Um amigo de Clooney veio agora a público desmentir estes rumores. Numa entrevista à revista italiana «Chi» citada pelo «Yahoo!», o também italiano Manuele Malenotti contou que «sempre soube que [a relação do casal] não ia durar» e explicou as razões da sua convicção. O empresário amigo de Clooney referiu que o actor não pensa casar outra vez ou ter filhos e que «não vai mudar de ideias». O comentário foi feito como oposição à vontade pública de Canalis em casar.


Também atribuída a Canalis pela US Weekly - refere o Yahoo! -, é a obsessão em aparecer
nas objectivas dos fotógrafos. Ora, Malenotti, que foi quem apresentou o actor de 50 anos à modelo de 32 - a pedido daquele -, explica que, pelo contrário, grandes estrelas como o George estão sempre sob
grande pressão e precisam de pessoas que estejam ao seu lado.

"A separação do casal há duas semanas levantou outras questões, como a sinceridade dos sentimentos: Eu apresentei-os, vi-os juntos e posso dizer que o seu amor era muito intenso". "Em dois anos eles
partilharam inúmeros momentos", contou Malenotti aproveitando para esclarecer as questões de orientação sexual que decorreram das suspeitas levantadas.

"Ele abriu-lhe as portas da sua vida, apresentou-a à família e aos amigos.
Rejeito liminarmente que tenha sido tudo fachada... Passei muito tempo com ele e houve muitas mulheres na sua vida. Na vida nunca se sabe e os homens estão a sofrer uma crise de identidade, mas eu posso dizer-vos que o George não é gay", afirmou Malenotti.


Fonte: Cinebox

Lideranças gays entram com pedido de cassação de registro do Pastor Silas Malafaia


Líderes do movimento gay apresentaram ao CRP (Conselho Regional de Psicologia) do Rio de Janeiro pedido de cassação do registro profissional do pastor Silas Malafaia (foto), 52, sob a acusação de práticas homofóbicas.

O pastor se formou em psicologia clínica e não exerce a profissão, mas faz com frequência menção a sua formação nas pregações aos fiéis.

Fonte: Gospel +

Brad Pitt sobre casamento gay: 'É direito constitucional casar com quem amamos'

quarta-feira, 6 de julho de 2011




Brad Pitt falou em entrevista à revista "People" sobre a legalização do casamento gay em Nova Iorque, que se tornou o sexto estado americano a consentir a união homoafetiva.

"É encorajador que Nova Iorque tenha se juntado ao movimento para garantir direito de casamento para todos os seus cidadãos. Mas é também um direito constitucional americano casar com quem amamos, não importando em qual Estado a pessoa viva. Nenhum estado deveria decidir quem pode ou quem não pode casar", disse. As informações são do Ego.

Correio 24 horas

Ator de 'Insensato' torce pelo beijo gay de seu personagem


Hugo (Marcos Damigo) e Eduardo (Rodrigo Andrade) formam o casal gay de 'Insensato Coração', novela das 21h da Globo

Foto: TV Globo/Divulgação

As cenas do romance gay entre Eduardo (Rodrigo Andrade) e Hugo (Marcos Damigo) estão dando o que falar em Insensato Coração, novela das 21h, da Globo. O assunto já teria virado tabu nos bastidores, mas o ator Rodrigo Andrade afirmou que está na torcida para que o beijo gay aconteça. "Os autores têm essa vontade, mas não depende apenas deles. Quero que role porque vai ser importante para a sociedade, para o personagem e para minha carreira", disse.

Com o personagem ganhando destaque, Rodrigo já sente a repercussão nas ruas e acha que um beijo seria fundamental para mudar a postura das pessoas. "Muita gente se identifica e me conta que criou coragem para assumir a homossexualidade. O Eduardo está aí para fazer as pessoas felizes. Se a felicidade for sair do armário, que ele saia logo", opinou.

Fonte: Terra

Lady Gaga fala sobre Madonna: 'Não há drama, ciúme, competição'

terça-feira, 5 de julho de 2011


Com um auto-retrato feito durante uma turnê alemã, Lady Gaga é capa da revista "The Advocate" de agosto. Na revista, ela fala sobre a causa gay e a competição com Madonna e outras divas que fazem sucesso com os homossexuais.

"Não há drama, ciúme, competição. Eles estão felizes por ver outra mulher vencendo. Me sinto tão ligada a Madonna em tantas maneiras, me sinto ligada a Barbra (Streisand), e a Cher e Blondie e todas as mulheres que vieram antes de mim", disse à revista.

Ela afirmou que seu interesse pela causa gay é genuíno e vai muito além de marketing para vender discos. "Dizer que eu usaria a comunidade gay para vender discos é provavelmente uma das frases mais ridículas já ditas sobre mim. Vou dizer a coisa que mais penso na minha vida, além dos meus fã, do amor pela música e da saúde da minha família, é a igualdade e justiça social", contou.

Fonte: EGO

Presidiário gay poderá receber visita íntima


A Agência de Notícias da Aids destacou nesta segunda-feira (04/07) uma resolução do Ministério da Justiça recomendando que as pessoas presas casadas entre si, em união estável ou em relação homoafetiva também devem ter direto à visita íntima.

A notícia continua sendo destaque nos jornais nesta terça-feira. Leia a seguir matéria da Folha de S.Paulo.

Presidiário gay poderá receber visita íntima.

Presidiários gays terão o direito de receber visitas íntimas, seguindo as mesmas regras já aplicadas para heterossexuais.

A resolução do CNPCP (Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária), do Ministério da Justiça, chega dois meses depois de o STF (Supremo Tribunal Federal) ter reconhecido casais homossexuais como unidades familiares.

O direito de visita íntima fica assegurado "às pessoas presas casadas, em união estável ou em relação homoafetiva", de acordo com a resolução publicada ontem no "Diário Oficial" da União.

Os detentos homossexuais poderão receber visita íntima do parceiro cadastrado ao menos uma vez por mês.

Segundo a conselheira Valdirene Daufemback, do CNPCP, apenas os presídios do Rio de Janeiro e uma penitenciária de Belo Horizonte já haviam regulamentado a visita íntima para detentos homossexuais.

"Assegurar os direitos sexuais é uma mostra de amadurecimento civilizatório e também de democracia", disse a conselheira.
Para Toni Reis, da ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais), a decisão chega em boa hora. "É uma conquista", elogiou.

Fonte: Agência AIDS

Skinheads também participam de Parada Gay




Skinheads combantendo o fascimo na Parada Gay.
Um grupo de punks e skinheads, chamados Ação Antifascista, também participa da Parada Gay. São cerca de 40 integrantes com uma faixa dizendo “punks e skinheads contra a homofobia”.
Eles foram detidos pela polícia quando chegavam ao evento, mas liberados quando os policiais perceberam que a manifestação era a favor da diversidade. Segundo o skinhead Danilo Henrique, 29, um dos organizadores do grupo, eles também foram detidos pela polícia quando organizavam o movimento na quinta-feira, na praça da República.
Danilo, que é homossexual, disse que é a primeira vez que eles participam do evento. “O objetivo é desmitificar a ideia de que todo skinhead é homofóbico. A Parada Gay tem de servir de plataforma para reivindicações e não só para mostrar o orgulho de ser gay”, declarou.
O jovem estava com o braço quebrado porque participou da marcha da maconha e esbarrou contra um ônibus quando fugia de uma bomba.
O estudante Bruno Cavalcante, 18, não é homossexual, mas defende que são contra todo tipo de preconceito. “A mídia fala que a gente é homofóbico, mas nem todos são. A gente não é”, diz. Ele afirma que também são vítimas de intolerância.
Cristina Moreno/Folhapress
Punks e Skinheads também protestam na avenida Paulista contra a homofobia na 15a edição da Parada Gay

Fonte: FolhaSP

Katy Perry participa da Parada GLBT de Nova York

segunda-feira, 4 de julho de 2011



Katy Perry participou no último domingo (26) da 42 ª Parada GLBT de Nova York, Estados Unidos, ao lado de um grupo de amigos. A cantora pop aparece festejando com bandeiras e acessórios coloridos na festa de rua que reuniu milhares de pessoas na Quinta Avenida e nas ruas do Village.

Na última sexta-feira (24), o casamento entre homossexuais foi legalizado pelo Estado de Nova York, pelo governador Andrew Cuomo. "Igualdade para todos!", escreveu Katy Perry no site de relacionamentos Twitter ao publicar a imagem.

Fonte: Revista Quem

Lady Gaga comemora aprovação de casamento gay em Nova York





















Lady Gaga comemorou a aprovação da lei que permite união homossexual em Nova York. A cantora postou a foto com sua equipe, direto do Japão. No Twitter, ela escreveu: "Não consigo parar de chorar. Nós conseguimos, crianças".

Em outro tuíte, a cantora continuou celebrando. "A revolução para lutar pelo amor, justiça e igualdade é nossa. Alegre-se NY, e faça pedidos de casamento. Nós conseguimos". Gaga, de 25 anos, é ativista pelas causas da comunidade GLBT (Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transexuais).

Segundo informações do site do jornal "Daily Mail", famosos também celebraram a aprovação da lei. 'Igualdade no casamento...vote sim", escreveu o ator Alec Baldwin no Twiter. A cantora Pink parabenizou a vitória da comunidade "Parabéns!Já era hora". E Lindsay Lohan elogiou o governador do estado. "Bom trabalho do Governador Andrew Cuomo.'

Saem os preços dos shows de Rick Martin no Brasil

sexta-feira, 1 de julho de 2011


Foi confirmada a vinda ao Brasil de Ricky Martin, ou cariosamente Riki, como ele diz ser chamado por amigos em sua biografia. O valor dos ingressos já foram divulgados pela Tickets For Fun, empresa responsável pelas apresentação do gato Ricky.

Seguem os valores: São Paulo Data: 26 de agosto (sexta-feira) Local: Credicard Hall Preços: R$ 200,00 (pista), R$ 500,00 (pista premium e camarotes setor 1), R$ 400,00 (camarotes setor 2), R$ 120,00 (plateia superior setores 1 e 2), R$ 110,00 (plateia superior setor 3), R$ 90,00 (plateia superior - visão parcial). Vendas: pelo site Tickets For Fun (a partir da meia-noite), pontos de venda credenciados (às 10h) e estacionamento Credicard Hall (bilheteria oficial, sem taxa de conveniência, ao meio-dia).

Rio de Janeiro Data: 27 de agosto (sábado) Local: Citibank Hall Preços: R$ 160,00 (pista), R$ 300,00 (pista premium e poltronas), R$ 400,00 (camarotes). Vendas: pelo site Tickets For Fun (a partir da meia-noite), pontos de venda credenciados (às 10h), Citibank Hall (bilheteria oficial, sem taxa de conveniência, ao meio-dia).

Escritor chama Myrian Rios de burra


Por N. Neto
O autor Walcyr Carrasco, 59, alfinetou a ex-atriz e atual deputada, Myrian Rios. Em seu blog ele afirmou: “Nunca foi uma boa atriz. Para dizer sinceramente, era medíocre, pelo menos na minha opinião”

Ele disse isso, após as declarações preconceituosas da deputada contra os direitos LGBT, além das afirmações acima, o autor completou dizendo que “eu tenho certeza de que ao longo da sua vida Myrian Rios conviveu com inúmeros homossexuais, o que fez assumir essa posição preconceituosa?” Ainda, para Carrasco a impressão é que “Myrian dever muito burra” e “só mesmo a falta de inteligência faz alguém confundir orientação sexual com pedofilia. Se ela afirma que não quis dizer isso, pior, então não sabe nem criar um discurso coerente”.